Caraguatatuba continua em estado de alerta para infestação do mosquito Aedes aegypti

Caraguatatuba está em estado de alerta devido ao aumento da infestação do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, Zika e Chikungunya. No último mês, o município realizou a terceira Verificação de Densidade Larval (VDL) do ano, e o índice obtido foi de 2,2%, deixando a cidade em situação preocupante.

Durante o mês de julho, foram inspecionadas 2.324 propriedades em toda a cidade. Comparado à última VDL realizada em abril, houve um aumento no índice do mosquito, passando de 1,7% para os atuais 2,2%. A área ‘6’, que abrange os bairros Pegorelli, Travessão, Perequê-Mirim e Barranco Alto, apresentou o maior índice VDL com uma taxa de 2,98%, também se mantendo em estado de alerta. Para combater esse avanço na infestação nessas localidades específicas, estão sendo intensificadas as aplicações de inseticidas.

Segundo o Ministério da Saúde, quando o índice obtido é inferior a 1,0%, considera-se satisfatório. Acima dos 4,0%, indica alto risco. Nesse contexto, Caraguatatuba se encontra em uma situação preocupante em relação à infestação do Aedes aegypti.

A VDL é uma ação realizada pelos agentes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), que consiste em inspecionar as propriedades e coletar amostras em possíveis criadouros do mosquito para medir a infestação de dengue nos bairros. São realizadas quatro avaliações durante o ano, sendo a próxima programada para ocorrer em outubro.

Diante desses resultados, é fundamental que a população continue tomando medidas preventivas para evitar a proliferação do mosquito dentro de suas casas. Manter limpos os recipientes que possam acumular água limpa é uma das principais formas de reprodução do Aedes aegypti. O coordenador das equipes de controle do dengue, Ricardo Fernandes, destaca a importância dessa atenção.

Até o momento deste ano, Caraguatatuba registrou um total de 492 casos confirmados de dengue, sem ocorrência de fatalidades. Caso haja suspeita de criadouros de mosquitos em seu bairro, é recomendado entrar em contato com o Disque Dengue pelo telefone (12) 3887-6888 ou 156.

Nesse cenário, medidas devem ser tomadas rapidamente para combater a infestação do mosquito transmissor dessas doenças graves e garantir o bem-estar e saúde da população caraguatatubense.

Notícia: Relatório sobre a Verificação de Densidade Larval em Caraguatatuba
No último mês, o município de Caraguatatuba realizou a terceira Verificação de Densidade Larval (VDL) do ano, por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). Essa ação visa medir a infestação do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, Zika e Chikungunya. O índice obtido foi de 2,2%, deixando o município em estado de alerta.
Durante o mês de julho, foram inspecionadas um total de 2.324 propriedades em toda a cidade. Em comparação com a última VDL realizada em abril, houve um aumento no índice do mosquito, passando de 1,7% para os atuais 2,2%. Vale ressaltar que a área ‘6’, que abrange os bairros Pegorelli, Travessão, Perequê-Mirim e Barranco Alto, apresentou o maior índice VDL com uma taxa de 2,98%, também se mantendo em estado de alerta. Com objetivo de combater esse avanço na infestação nessas localidades específicas estão sendo intensificadas as aplicações de inseticidas.
Segundo o Ministério da Saúde, quando o índice obtido é inferior a 1,0%, considera-se satisfatório. Por sua vez, acima dos 4,0% indica alto risco. Nesse contexto podemos afirmar que Caraguatatuba se encontra em uma situação preocupante em relação à infestação do Aedes aegypti.
A VDL é uma ação importante realizada pelos agentes do CCZ, que consiste em inspecionar as propriedades e coletar amostras em possíveis criadouros do mosquito para medir a infestação de dengue nos bairros. Através desse levantamento é possível ter uma visão geral da situação no município. São realizadas quatro avaliações durante o ano, sendo a próxima programada para ocorrer em outubro.
Diante desses resultados, torna-se necessário que a população continue tomando medidas preventivas dentro de suas casas para evitar a proliferação do mosquito. É fundamental manter limpos os recipientes que possam acumular água limpa, pois essa é uma das principais formas de reprodução do Aedes aegypti. O coordenador das equipes de controle do dengue, Ricardo Fernandes, destaca a importância dessa atenção.
Segundo o Departamento de Saúde, Caraguatatuba registrou até o momento deste ano um total de 492 casos confirmados de dengue, sem ocorrência de fatalidades. Caso haja suspeita de criadouros de mosquitos em seu bairro, é recomendado entrar em contato com o Disque Dengue pelo telefone (12) 3887-6888 ou 156.
Nesse cenário, é essencial que medidas sejam tomadas rapidamente para combater a infestação do mosquito transmissor dessas doenças tão graves e garantir o bem-estar e saúde da população caraguatatubense.

Com informações do site Caraguatatuba.com.br

Categorizado em: