A gordura no fígado pode ser um problema silencioso e comum em 35% dos brasileiros acima de 35 anos, segundo estudo realizado pela UFMG, USP e UFRGS. Conhecida como esteatose hepática, essa condição pode levar a inflamações e até à morte celular se não tratada. O Reporter Online Litoral destaca a importância de adotar hábitos saudáveis para prevenir a doença.

Gleicer Nobre, gastroenterologista no Hospital Metropolitano Vale do Aço, alerta sobre os riscos da gordura hepática para a saúde. Ela explica que a doença pode progredir para fibrose ou cirrose hepática, resultando em câncer de fígado e possivelmente requerendo um transplante de órgão.

A condição só é descoberta muitas vezes durante exames de rotina, já que os pacientes não apresentam sintomas. Para prevenir a esteatose hepática, é necessário mudar os hábitos alimentares adotando uma dieta saudável combinada com atividade física.

É fundamental ter acompanhamento médico e nutricional para aqueles que já sofrem dessa condição. É importante consumir alimentos essenciais para o funcionamento do fígado, como vegetais, legumes, frutas, cereais integrais ricos em fibras, antioxidantes e nutrientes benéficos. Peixes, carnes brancas e ovos são importantes para a função hepática.

Os alimentos ricos em gorduras benéficas como salmão, sardinha, azeite extra-virgem, abacate e amêndoas são benéficos por terem um impacto anti-inflamatório. Além disso, é fundamental praticar exercícios aeróbicos que durem cerca de 30 minutos pelo menos cinco vezes por semana e exercícios de resistência muscular pelo menos duas vezes por semana ajudam no metabolismo e na queima de gordura.

Embora possa ser difícil mudar os hábitos alimentares em meio a alimentos densos em calorias, é fundamental buscar apoio psicológico para enfrentar esse desafio. O acompanhamento médico e nutricional também pode ajudar as pessoas com esteatose hepática a adotar um estilo de vida mais saudável.

Notícia A gordura no fígado pode ser um problema silencioso e comum em 35% dos brasileiros acima de 35 anos. Isso é conhecido como esteatose hepática. É importante que as pessoas adotem hábitos saudáveis para prevenir essa doença, já que pode levar a inflamações e até à morte celular se não tratada. O estudo foi realizado pela UFMG, USP e UFRGS.
Riscos A esteatose hepática pode progredir para fibrose ou cirrose hepática, resultando em câncer de fígado e possivelmente requerendo um transplante de órgão.
Prevenção e tratamento Adotar uma dieta saudável combinada com atividade física é fundamental para prevenir a esteatose hepática. Para aqueles que já sofrem dessa condição, é importante ter acompanhamento médico e nutricional e consumir alimentos essenciais para o funcionamento do fígado. Praticar exercícios aeróbicos e de resistência muscular também ajuda no metabolismo e na queima de gordura.

Com informações do site Saúde é Vital.

Categorizado em: